A Momentary Lapse of Reason (1987) – Pink Floyd #11

Resultado de imagem para a momentary lapse of reason resenha

A Momentary Lapse of Reason – 1987

1 – Signs of Life – 4:24
2 – Learning to Fly – 4:53
3 – The Dogs of War – 6:05
4 – One Slip – 5:10
5 – On the Turning Away – 5:42
6 – Yet Another Movie / Round and Around – 7:27
7 – A New Machine (Part 1) – 1:46
8 – Terminal Frost – 6:16
9 – A New Machine (Part 2) – 0:38
10 – Sorrow – 8:46

Se o disco anterior (The Final Cut) foi um trabalho solo de Roger Waters com a participação do Pink Floyd, esse álbum é praticamente um disco solo de David Gilmour com a participação do baterista Nick Mason e do tecladista Richard Wright, após a saída de Waters. Em plena batalha judicial sobre a utilização do nome Pink Floyd, Gilmour, Wright e Mason lançam esse disco controverso, considerado um filho bastardo pelos fãs. Esse disco não possui construções musicais óbvias, as músicas não seguem um padrão de solo, teclados, voz, refrão e fim. Tudo caminha de forma explosiva, e termina com vazios inesperados. Os integrantes que ficaram tentaram criar algo com a cara do clássico Pink Floyd, mas o próprio Gilmour disse, após o lançamento, que seria difícil fazer música boa sem Waters. É um disco que fica em segundo plano na lista dos melhores, mas que mesmo assim guarda algumas surpresas.

Músicas:

Instrumental – Signs of Life

O disco começa com passos na água e vozes na cabeça. Um som sombrio. Talvez mostrando o ponto exato em que o Pink Floyd se encontrava na época.

The Dogs of War

A voz estridente de Gilmour em uma música que faz um resgate do último disco, uma vez que versa sobre aqueles que patrocinam guerras, os cães de guerra.

The dogs of war don’t negotiate / The dogs of war won’t capitulate,
They will take and you will give, / And you must die so that they may live

One Slip

Esse é um som com a cara da década em que foi produzido. Uma levada pop que fala sobre um deslize amoroso e do momentâneo lapso de razão que surgiu depois de uma loucura de amor. Quem nunca?

Yet Another Movie / Round and Around

Música para compor o disco, sem muito a acrescentar. Gilmour continua esmerilhando sua guitarra, mas parece que este é o único momento bom da canção.

A New Machine (Part 1) – Terminal Frost – A New Machine (Part 2)

Essas músicas em sequência pretendem formar uma micro história dentro do disco. A primeira música fala sobre uma nova máquina. Uma máquina que cansou de olhar da mesma forma, cansou de esperar. Uma máquina que sempre estará lá, até que o inevitável fim chegue. A segunda é instrumental e mostra como a vida pode ser após uma mudança, após uma nova máquina para enxergar o mundo. E a última é a certeza de que não importa o que você faça da sua vida, a morte sempre chega.

Don’t worry, nobody lives forever / Nobody lives forever

Sorrow

Também tem um som pop, mas aqui o ambiente é mais pesado. A letra é sobre aflição. Aflição de dormir sonhando com campos verdejantes e acordar para mais uma manhã inútil. Uma música sobre a passagem do tempo e a certeza de que não faremos metade daquilo que pensamos e desejamos ao longo da vida. Aflição diante da brevidade da existência.

And the silence speaks so much louder that words, / Of promises broken

Vale a pena ouvir

On the Turning Away

Uma música de uma profundidade floydiana, diria eu. Aqui a musicalidade fica em segundo plano, apesar de um riff de guitarra insano, já que a letra é que tem força. É uma música muito atual, aliás, mais atual impossível. Fala da capacidade humana de não se importar com o próximo, como se o sofrimento alheio fosse literalmente alheio, é um sofrimento do outro, somente do outro, e eu não tenho nada a ver com isso.

Learning to Fly

Na época da produção do disco, Gilmour e Mason estavam com um novo hobby: voar. Eles estavam fazendo aulas de pilotagem e voar parecia um sonho possível. Essa música então tem motivo de estar neste álbum. Mas para além dessa simples justificativa, a música fala sobre ultrapassar os seus limites. Em não deixar que qualquer obstáculo se coloque entre você e seu sonho. Tudo é possível para quem quer que assim seja. Essa foi a música principal desse trabalho. Abaixo o clip oficial:

Na imagem destacada uma foto dos bastidores da gravação do disco.

Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s