A Liga dos Cabeças Vermelhas #5

P_20181222_142527_MT_1.jpg

Editora: Martin Claret
Ano: 2011
Páginas: 23

Comentei que se quisermos efeitos estranhos e combinações extraordinárias, devemos buscá-los na vida real, que vai sempre além de qualquer esforço da imaginação.

Um caso deveras estranho se apresenta a Holmes: um agiota pede-lhe ajuda para verificar se ele foi feito de bobo. Meses antes, um anúncio de jornal convocava todos os ruivos de Londres e arredores para se apresentarem em um escritório pois havia uma vaga disponível na Liga dos Cabeças vermelhas. O único requisito: ser naturalmente ruivo. Como Jabez Wilson era ruivo e seu negócio ia mal, se apresentou. Incrivelmente, Wilson foi eleito como mais novo membro e recebeu sua tarefa: estar naquele escritório todos os dias de 10 horas da manhã até as 2 da tarde, copiar os verbetes da Enciclopédia Britânica e nunca, por nenhum motivo, podia se ausentar naquele período.

Lembre-se – disse Holmes – quem, em geral, quanto mais estranho é uma coisa, menos misteriosa costuma ser. Os crimes comuns, sem características notáveis, é que são realmente desconcertantes, assim como um rosto vulgar é mais difícil de identificar que outro.

Assim fez Wilson durante 3 meses, recebendo por semana religiosamente. Quando num belo dia o escritório fechou e nenhuma satisfação foi apresentada. Se sentindo passado para trás, Wilson recorria a Holmes para verificar o motivo do término. Holmes também descobriu que um jovem trabalhava para Wilson a algum tempo, e foi esse jovem que mostrou o anúncio para Wilson.
Holmes então faz uma diligência no local e descobre que um grande assalto está sendo posto em ação e mobiliza a polícia e Watson para prenderem os assaltantes.

Sempre que estava na presença de Sherlock Holmes me sentia esmagado por um sentimento de inferioridade. Neste caso ouvira o mesmo que ele, vira o mesmo que ele e, no entanto, a julgar por suas palavras, ele via com clareza não só o que acontecera, mas também o que ia acontecer, enquanto para mim tudo era confuso e sem sentido.

Digno de um filme de ação, o enredo dessa história mostra que a loja de Wilson ficava nos fundos de um banco e que o anúncio e o trabalho na falsa Liga dos Cabeças Vermelhas era um pretexto para tirar Wilson de sua loja durante algumas horas. Durante esse tempo os assaltantes estavam cavando um buraco no porão de sua loja que levaria direto para o porão do banco onde uma grande quantidade de ouro estava armazenada em caixas. Holmes e a polícia conseguiram pegar os bandidos no momento que em que eles terminaram o túnel e estavam a um passo de roubar milhões em ouro, graças ao super raciocínio de Sherlock Holmes.

Esse conto faz parte da coletânea As Aventuras de Sherlock Holmes, que você pode adquirir na Amazon.

Na imagem destacada o quadro Redhead beauty, de Theodor Recknagel.

Até a próxima!

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s