O Cão dos Baskerville #16

IMG-20180724-WA0003_1.jpg

Autor: Arthur Conan Doyle
Editora: Companhia Editora Nacional
Ano: 2015
Páginas: 264

Quanto mais ultrajante e grotesco um incidente for, com maior cuidado merece ser examinado, e exatamente o detalhe que parece complicar um caso é, quando bem considerado e cientificamente analisado, aquele que mais provavelmente o elucidará.

 

 

Conhecido pela prática da ciência da dedução, Holmes soluciona até mesmo os casos mais extravagantes e grotescos. Apesar do extremo sucesso dos livros, recentemente a BBC produziu uma série estrelada por  Benedict Cumberbatch como Sherlock Holmes e Martin Freeman como Watson. Apesar de trazer para os dias atuais os casos mais famosos do detetive, os episódios são muito bons e valem a pena assistir. Mas vamos ao livro:

O senhor me interessa muito Sr. Holmes. Eu não esperava um crânio tão dolicocéfalo, tampouco um desenvolvimento supraorbital tão pronunciado. O senhor se incomodaria se eu corresse o dedo por sua fissura parietal? Um molde de seu crânio, senhor, até que o original esteja disponível, seria um ornamento bem-vindo em qualquer museu antropológico.

Uma antiga maldição ronda a família Baskerville. Segundo a tradição, os membros da rica família Baskerville são amaldiçoados por um cão infernal que ataca quem vive na mansão da família no interior da Inglaterra. A última vítima foi o filantropo Charles Baskerville, que foi morto pelo cão próximo ao pântano que circunda a mansão. O único herdeiro vivo é o sobrinho de Charles, Henry Baskerville. Mas será que a maldição pegará o herdeiro também? É para evitar que isso ocorra que Holmes e Watson são chamados pelo Dr. Mortimer, amigo da família a muitos anos.

Garanto que existe um reino do terror na região, e só um homem muito destemido atravessaria o pântano à noite.

Rapidamente Holmes descobre que a fortuna dos Baskerville é um item de grande cobiça, e alguns suspeitos são logo identificados. Contudo, a história da besta infernal que vive no pântano soa muito estranha aos ouvidos de Holmes, que dúvida que algo sobrenatural possa tirar a vida de um rico filantropo solteiro que só possui um herdeiro. Eventos estranhos ocorrem ao redor de Henry Baskerville e novos personagens trazem mais confusão à trama. Watson é deixado sozinho com Henry na mansão para cuidar de sua segurança, mas um antigo amor do falecido Charles e um novo herdeiro aparecem para nublar toda possibilidade de conclusão.

Um demônio com poderes meramente locais, como um cônego de paróquia, seria demasiado inconcebível.

O final? Leia abaixo por sua conta e risco:

O cão era mesmo um cão, um cruzamento de duas raças grandes e vorazes. O seu aspecto infernal com pelo fluorescente e baba azulada eram resultados da alimentação à base de fósforo que o vizinho dos Baskerville, Stapleton ministrava. Stapleton era também o filho de um dos irmãos de Charles e mudou o nome para ficar com toda a herança da família. Para isso deveria retirar de seu caminho todos os outros herdeiros, o velho Hugo Baskerville foi o primeiro, Charles o segundo e Henry seria o terceiro se Holmes não intervisse e o salvasse das garras do cão “amaldiçoado”.

Uma das principais características dos livros de Conan Doyle é colocar o leitor em um terreno instável, tal qual o ambiente de investigação de Holmes e Watson. Isso é um excelente recurso para segurar a atenção do leitor, e confesso que dá vontade de ler o livro em um dia. Leitura sempre indicada. Essa edição ainda conta com o prefácio escrito pelo ator Benedict Cumberbatch que interpreta Holmes no seriado da BBC.

Um dos grande defeitos de Sherlock Holmes era a sua excessiva aversão a comunicar por completo seus planos a qualquer outra pessoa, até o instante de pô-los em prática.

Na imagem destacada o quadro Shadowy Alley, do pintor Adolphe Joseph Thomas Monticelli, de 1871.

Comprar:

Amazon

Até a próxima!

7 comentários

  1. “Sherlock”, “Elementary” e “MD House” são algumas das séries baseadas nos personagens de Sr. Doyle. Eu acabo virando fã de todas e assistindo até o final. Gosto dessa mistura de épocas ou somente umas nuances dos personagens nas séries. Muito bom relembrar desse livro.

    Abçs.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s