O Círculo Vermelho #19

P_20181227_175809_MT_1.jpgEditora: Martin Claret
Ano: 2012
Páginas: 22

“Holmes curvou-se para a frente e apoiou os dedos longos e finos no ombro da mulher. Exercia um poder quase hipnótico de acalmar quando desejava. O olhar assustado desfez-se dos olhos dela e as feições agitadas se suavizaram na aparência tranquila.”

Holmes e Watson recebem a Sra. Warren com um caso peculiar. Ela alugou um quarto de sua casa para um homem misterioso. Ele combinou o valor semanal, deixou duas quinzenas pagas e impôs apenas uma condição: nunca, em hipótese alguma, ele seria incomodado, quando precisasse de alguma coisa ele escreveria um bilhete e tocaria a sineta, assim como quando quisesse comer ou após as refeições. E para a Sra. Warren estava tudo bem, até que seu marido foi atacado por sujeitos estranhos quando saía de casa, fato que ela atribuiu a presença do inquilino misterioso.

Ele também tem fama da Europa, não é? Bem, soubemos sobre ele nos Estados Unidos. Sabemos que está por trás de cinquenta assassinatos, só que ainda não temos nada de positivo que nos permita apanhá-lo. Segui sua pista desde de Nova York, e há uma semana sigo-o de perto em Londres.

Holmes cria a hipótese de que o inquilino não quer ser visto por estar se escondendo. Ao analisar a letra dos bilhetes, o detetive chega a outra conclusão: é uma mulher que está hospedada e que em algum momento houve a troca dos inquilinos. Ele descobre mais: o homem que alugou e a mulher que está no quarto se correspondem através da coluna do jornal e em breve farão contato pela janela do apartamento em frente, local para onde Holmes e Watson se dirigem na noite seguinte. Mas ao chegar lá, descobrem que um homem jaz morto e o assassino se encontra ainda com a arma do crime em punho. A mulher, seguindo o acordo com o homem aparece e o caso se resolve com a história contada.

Quando fugimos para a América do Norte, Gennaro achou que tinha se livrado de tudo aquilo para sempre. Qual não foi seu horror uma noite quando se encontrou na rua com o próprio homem que o havia iniciado em Nápoles, o gigante Gorgiano, que merecera o nome de ‘Morte’ no sul da Itália.

Gennaro e sua esposa moravam tranquilamente em Nápoles. Mas quando jovem, Gennaro acabou entrando em contato e participando da máfia chamada Círculo Vermelho, sendo iniciado no grupo por Gorgiano. Anos depois, após alguns pequenos delitos e vendo que o grupo começava a utilizar muita força, chegando a matar algumas pessoas, Gennaro e sua esposa fugiram para os Estados Unidos, mas foram encontrados. Então fugiram para Londres e Gennaro escondeu sua esposa no quarto da Sra. Warren e decidiu colocar um fim naquela história. Combinou com Gorgiano e o matou. Iria novamente fugir com sua esposa, mas a Scotland Yard chegou e o prendeu. Felizmente para ele, Gorgiano tinha mortes demais nas costas.

Na imagem destacada o quadro Fugitives in Siberia, de Konstantin Apollonovich Savitsky.

Esse conto faz parte da coletânea O Último Adeus de Sherlock Holmes, que você pode adquirir na Amazon.

Até a próxima!

Anúncios

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s