The Game (1980) – Queen – #7

Resultado de imagem para the game queen cover

The Game

1 – Play the Game – (Freddie Mercury) – 3:32
2 – Dragon Attack – (Brian May) – 4:19
3 – Another One Bites The Dust – (John Deacon) – 3:38
4 – Need Your Loving Tonight – (John Deacon) – 2:49
5 – Crazy Little Thing Called Love – (Freddie Mercury) – 2:44
6 – Rock It (Prime Jive) – (Roger Taylor) – 4:33
7 – Don’t Try Suicide – (Freddie Mercury) – 3:53
8 – Sail Away Sweet Sister – (Brian May) – 3:33
9 – Coming Soon – (Roger Taylor) – 2:51
10 – Save me – (Brian May) – 3:49

The Game é o oitavo álbum de estúdio da banda Queen, lançado em 30 de junho de 1980. Foi o único álbum do Queen a chegar a primeiro lugar nas paradas dos Estados Unidos, sendo o álbum mais vendido no país, com quatro milhões de copias vendidas. The Game possui mais músicas na levada pop do que o álbum anterior, Jazz, que já começa diferente na capa (o quarteto parece ter saído de um ensaio new wave). Com 35 minutos e 39 segundos, é o segundo menor álbum do Queen.

Músicas

Dragon Attack

Brian May vem com tudo na segunda música do disco. Rock pesado e um solo de guitarra poderoso. Mas também mostra a versatilidade dos outros integrantes da banda. Taylor arrasa na bateria e Deacon mostra que nesse disco ele deixaria sua marca para sempre na história do Queen.

Take me to the room where the beat’s all round
Gonna eat that sound – yeah yeah yeah!

Need Your Loving Tonight

Essa canção tem os típicos elementos que consagraram, anos depois, as inúmeras boy bands que surgiram no cenário mundial. Uma batida no estilo pop/rock. Na letra, um rapaz que perdeu o seu amor, mas continua amando sua dama. Sofrendo com a possibilidade de encontrá-la com outro e dizendo para si mesmo que precisa aprender a perdoar e a esquecer.

I must be strong, so she won’t know how much I miss her
I only hope as time goes on I’ll forget her

Rock It (Prime Jive)

Taylor realmente queria marcar território dentro do rock e nunca deixar os fãs da banda esquecerem qual era o verdadeiro ritmo do Queen. Essa música é uma prova disso. A música tem vocais de abertura feitos por Mercury e na sequência Taylor assume as estrofes. É uma das harmonias mais simples do Queen e uma canção que se encaixa muito bem no disco. Queen é rock and roll.

When I hear that rock and roll
It gets down to my soul
When it’s real rock and roll

Don’t Try Suicide

Novamente Deacon mostra sua habilidade. E essa música é cercada de provocações e comentários bastante negativos. Mas não se trata de uma música que condena o ato do suicídio nem nada disso. É um rock de humor negro, só isso.

Don’t try suicide
Nobody’s worth it
Don’t try suicide
Nobody cares
Don’t try suicide
You’re just gonna hate it
Don’t try suicide
Nobody gives a damn

Coming Soon

Pior música do disco. Volta com os sintetizadores de voz e a canção é fraca assim como a letra. Para esquecer!

Save me

Contrapondo a música anterior, essa á a canção mais bonita no quesito harmonia musical. Um canto lirico misturado com piano, riffs de guitarra, baixo e bateria. Musicalmente, prestando atenção, você consegue distinguir todos os instrumentos e a sua importância dentro da canção. Além disso, a letra fala sobre uma pessoa que se sente sozinha e nua por conta do término do relacionamento. Só resta clamar: ‘Save me!

Save me, save me, save me
I can’t face this life alone
Save me, save me, save me
I’m naked and I’m far from home

Vale a pena ouvir

Play the Game

O disco começa muito bem, com uma daquelas músicas que ficam na sua cabeça e de repente você se pega cantando: ‘Play the game, play the game…’. A música fala do jogo chamado apaixonar-se. Fácil de entrar, fácil de jogar e a solução para muitos problemas.

When you’re feelin’ down and your resistance is low
Light another cigarette and let yourself go

All you have to do is fall in love
Play the game everybody play the game of love

Sail Away Sweet Sister

Uma canção simples musicalmente, mas muito importante em seus significados. É uma canção de Brian May que admite duas possibilidades. Como a canção fala sobre alguém amado que vai para longe, e diz ‘sweet sister‘, tanto pode ser uma irmã como pode ser a maior friend zone da história do rock.  E ainda guarda um belo solo de piano.

Forgive me for what I told you
My heart makes a fool of me
You know I’ll never hold you
I know that you gotta be free

Clássicas

Another One Bites The Dust

Apesar ser uma música clássica da banda, também é a música da discórdia. A canção de John Deacon era simplesmente odiada por Roger Taylor, que achava que a canção não tinha relação nenhuma com o disco e com a banda. Para azar dele e para nossa sorte, a música foi lançada e se tornou um sucesso enorme. Até hoje, o baixo dessa música é facilmente reconhecível. Sente só:

Crazy Little Thing Called Love

Pode uma música ser escrita ‘de repente’ e se tornar um sucesso? Essa música prova que sim. Mercury teve a inspiração do nada e ela foi gravada ‘às pressas’, antes que Brian May chegasse ao estúdio e começasse a querer complicar os arranjos. Posteriormente, o guitarrista gravou as fases da guitarra, com o solinho típico de rock dos anos 50 e início dos 60. Essa música é também uma homenagem a Elvis Presley. Essa música não é clássica, é muito clássica!

Na imagem destacada o quadro Venus Induces Helen to Fall in Love with Paris, de Angelica Kauffmann – 1790.

Até a próxima!

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s