Filmes de Guerra, Canções de Amor #19

1898: Los últimos de Filipinas

Resultado de imagem para 1898 - Os Ultimos das Filipinas

Titulo em português: 1898 – Os Últimos das Filipinas
Direção: Salvador Calvo
Atores: Luis Tosar, Javier Gutiérrez, Álvaro Cervantes, Karra Elejalde, Carlos Hipólito
País: Espanha
Ano: 2016
Duração: 115 min

Essa produção espanhola descreve o famoso Cerco de Baler. Para entender o que foi esse cerco, é necessário voltar um pouco na história. O arquipélago das Filipinas se tornou colônia espanhola em 1543 e assim ficou por mais de 3 séculos. Contudo, em finais do século XIX uma sociedade secreta filipina, chamada Katipunan iniciou a retomada de suas terras das mãos espanholas, se valendo do enfraquecendo do poder central espanhol em uma colônia tão distante da metrópole. Quando a expedição de que trata o filme chega à Baler, que fica na ilha de Luzón, encontra um cenário devastado pela última investida Katipunan. Os espanhóis elegem a igreja de Baler como um forte e ali se encerram para lutar pelo Reino. A data: 1 de julho de 1898. Sem acesso a qualquer informação de fora da ilha, os espanhóis não ficaram sabendo que um dos desdobramentos da Guerra entre Espanha e Estados Unidos, que terminou em dezembro de 1898, foi a troca da posse das colônias espanholas para o controle Norte Americano. O cerco de Baler durou até 2 de junho de 1899, e os espanhóis de Baler foram os últimos a lutar pelo falido Reino Ultramarino Espanhol.

O filme se foca em apresentar a situação pelo prisma espanhol. Assim, o filme se passa quase que todo dentro da igreja e acompanhamos a derrocada psicológica dos soldados. Além dos ataques filipinos, os espanhóis lutaram contra a fome, a sede e um surto de berebéri. Acompanhamos com certa angústia os momentos mais tensos, e apesar de conter algumas cenas de combates, o ponto alto do filme é mostrar como os reinos europeus perderam suas possessões ultramarinas para movimentos de independência nacionais. Filme com um viés histórico muito importante. Recomendo.

Trailer:

 Pyotr Ilyich Tchaikovsky – Dance of the Sugar-Plum Fairy

Essa valsa faz parte do Ato II do famoso balé do Quebra-Nozes de Tchaikovsky. Para concluir a noite, a Fada Sugar-Plum e seu Cavalier fazem uma dança. A valsa da Fada Sugar-Plum é executada por todos os doces, após o que a Fada Sugar-Plum leva Clara e o Príncipe para baixo de seu trono. Ele se curva para ela, ela dá um beijo de despedida em Clara e leva-os a um trenó puxado por renas. Ele decola enquanto acenam adeus a todos os presentes que acenam de volta.

Outra canção belíssima que já havia ouvido, mas que não conhecia sua história, muito menos seu autor. Aproveite:

Na imagem destacada o quadro YOUNG BALLERINA – By Leonid Afremov.

Acompanhe mais detalhes do filme AQUI.

Até a próxima!

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s